8 passos para começar um blog

Interessados em começar um blog? Existem vários fatores a ter em conta quando se prepara um blog. Neste artigo é feito um levantamento de tudo o que é preciso pensar antes de se ter um blog a funcionar. Por isso, antes de pegarem no computador para escrever, aqui ficam as ideias mais importantes.

Essa lista tem oito passos fundamentais:

  • Escolher o assunto
  • Escolher onde alojar
  • Escolher um tema
  • Escolher um nome
  • Formar uma equipa
  • Definir plano de actividades e calendário de publicação
  • Analíticas
  • Monetização

Escolher o assunto

O mais importante antes de começar um blog é decidir o tema em que nos vamos focar. O ideal é que se fale de algo que se perceba e que se adore. Os motivos são óbvios. Devemos falar do que sabemos porque só assim estamos a contribuir com algo para quem nos visita. Se não soubermos o que estamos a escrever, a solução é copiar o que já foi dito por alguém. Se apenas repetirmos o que os outros disseram, os outros ganham por antiguidade. Se tentarmos falar de algo novo sem perceber, os leitores perceberão que é uma treta e procurarão outra fonte. Um leitor enganado uma vez é um leitor perdido para sempre. E finalmente terá de ser um tema que se adore porque vamos passar muito tempo nesse blog e a escrever para ele. Se for uma obrigação, o cansaço vencerá.

Como inspiração vejam a lista de temas para escrever num blog, mas pensem em algo diferente.

Escolher onde alojar

Esta parte será das mais importantes pois é a casa do blog e é normal depois haver preguiça e resistência à mudança, havendo até quem prefira começar um novo blog a migrar o que já tem. O alojamento é onde o blog fica guardado por isso é importante ter velocidade e espaço.
Existem vários serviços a permitir que se comece um blog imediatamente. O Blogger da Google, os Blogs Sapo, o Live Journal, o Medium, o Tumblr ou o WordPress.com são os exemplos mais populares. Aí basta escolher o nome, o domínio e começar a escrever.

Uma alternativa para quem quer algo mais sério é adquirir um alojamento próprio e usar serviços como o Drupal, Joomla!, WordPress.org, que permitem montar o próprio site. Quanto ao alojamento, existem imensas ofertas como Amen, Flexi, GoDaddy, Iberweb, One, WebTuga… Cada um tem os seus truques, o seu serviço, o seu preço e o seu serviço de apoio ao cliente pelo que o ideal é procurarem recomendações junto dos vossos amigos antes de se comprometerem (e pagarem) com um deles.

Antes de começarem é preciso saberem do que precisam (espaço, tráfego, disponibilidade, localização, etc.), saberem bem o que eles oferecem (se não estiver escrito, não acreditem, se estiver escrito e eles não cumprirem, exijam) e comparar sempre. Mostrem que estão informados antes de avançarem. Em alguns casos isso até pode conseguir-vos um desconto.

Por falar em descontos, muito cuidado com o preço real. Normalmente o primeiro ano é um valor mínimo e depois duplica ou triplica.

E garantam sempre que existem backups automáticos ou uma forma fácil de fazerem vocês semanalmente. Os acidentes acontecem e não só aos outros.

Escolher um tema

O tema é o aspecto gráfico do blog, o seu visual. Esta será a parte mais fácil pois podem sempre mudar mais tarde. Claro que farão o logótipo em função do tema por isso convém acertarem à primeira no que será a vossa “cara”.

Seja alojamento gratuito ou pago, existem sempre alguns temas disponíveis para começar. Podem procurar na Internet entre milhares de outros, gratuitos ou pagos, ou contratar alguém para vos fazer um personalizado. Muito cuidado é com configurações que estão escondidas no tema pois podem ter de corrigir dados como autor, localização, assunto, idade recomendada para os leitores… Não impede o blog de funcionar, mas ajuda e muito a posicioná-lo bem nos motores de busca.

Escolher um nome

A decisão mais difícil para um blogger é o nome a adotar para o espaço. Por vezes sai algo natural derivado do próprio tema, ou algo mais pessoal como uma alcunha de infância. É uma decisão pessoal e não se pode dizer que alguém nos consiga ajudar sem nos conhecer muito bem, mas aqui ficam umas dicas:

Tem de simples

Se começam a pensar em siglas de tudo o que vão falar, se utilizam números pelo meio, se trocam c por k e s por z, alguém vai escrever mal e vai parar a um concorrente.

Não pode ser confuso

Novamente, se são Cátia e já existe um BlogDaCátia popular, não façam BlogDaKátia, nem BlogDaKaty. Terão de ir para OEspaçoDaCátia, DiárioDaCátia, CátiaOnline. Se estes nomes são uma treta, tivessem pensado nisso antes da outra Cátia.

Tem de ser óbvio

Quem chega ao blog tem de perceber pelo nome do que trata ou de quem é. Se o nome é sapatos, tem de falar de sapatos, não de maquilhagem. Se é Antestreia, não vai falar de viagens, mas de cinema.

Tem de estar disponível

Esta é a parte chata. O nome que procuram para ser vosso tem de estar livre. E os nomes bons já foram ocupados há muito. A solução pode ser arranjar outro alojamento (caso seja, no wordpress.com, blogger, sapo,…) ou procurarem um nome que tenha o domínio livre. O ideal é sempre terem o vosso próprio domínio porque um dia vão querer que o blog seja mais do que um omeublog.wordpress.com, um omeublog.blogs.sapo.pt ou omeublog.bogspot.com. Vão querer o omeublog.pt ou omeublog.com. Mais vale tratarem já disso e garantirem que ficam com o nome que querem o mais cedo possível. Deixem que sejam os próximos a ter a dor de cabeça.

Tem de ser curto

Os nomes ideais têm 6 a 12 letras. A maior parte dos bons já estão ocupados por isso podem ter de ir ver algo até aos 15, mas evitem passar disso. Se for demasiado longo ninguém vai querer escrever tanto.

Tem de ser fácil de escrever

Mais do que ser simples, curto e sem letras estranhas, conseguem escrever o nome sem trocarem as teclas? É um teste fácil de fazer (escrevam 10 vezes seguidas num programa de texto) e caso vejam que vocês, a pessoa que mais usa o nome, se enganou, procurem outro nome. Um leitor frustrado não será uma visita agradável.
Procurem novos nomes no NameMesh.com e no Panabee.com. São ferramentas fáceis de usar e divertidas.

Formar uma equipa

Um grande blog tem uma equipa com vários escritores, fotógrafos, editores de vídeo, designers… A maioria dos casos não precisam disso. Quando começamos um blog, podemos achar que sozinhos fazemos tudo. Esqueçam. Mais cedo ou mais tarde vão precisar de ajuda e mais vale falar já com essas pessoas para elas não se aborrecerem por não terem sido envolvidas antes. Se conhecem outros bloggers e gostariam de ter textos deles um dia, “olá, comecei um blog e quando for popular vou-te pedir um post”. Se têm um amigo com jeito para a fotografia, “Olha, vou começar um blog e gostava de um dia usar fotografias tuas”. Se por acaso até têm um amigo com jeito para os computadores, “só para ficares prevenido, vou começar um blog. Vou tentar comprar o domínio e alojamento sem ajuda, mas se precisar depois chateio-te”.

Quem vos quiser ajudar, dirá logo “quando quiseres” e estará disponível no imediato ou que para a semana é melhor. Quem não quiser dirá “depois vemos”. Assim ficam logo a saber quem não está disponível e podem começar a procurar outras pessoas com tempo.

Se o blog já vai ser partilhado, definam logo o que cada um faz e quando. E decidam o que farão se um dia se chatearem. Quando chegar a hora é melhor para todos que isso esteja falado ou seria mais um motivo para discussão.

Definir plano de actividades e calendário de publicação

Seja um blog individual ou de uma equipa, é importante ter um plano e o calendário é a melhor forma de o começar. Vejam as datas importantes que se avizinham, para vocês, para a vossa terra, para a vossa temática. Antecipem o que vão fazer para celebrar essas datas.

Numa lógica mais regular, decidam o que fazer em cada dia. Em que dias da semana publicam? Que tipos de conteúdos? Uma fotografia à Segunda-feira, um vídeo à Quarta e um texto à Sexta? Um pouco de humor para o fim-de-semana? E a publicação é de manhã, à tarde ou à noite? Definam uma rotina e cumpram-na. É a melhor forma de publicarem sem nervos porque antecipam a criação tendo em vista a data limite.

Analíticas

A maioria dos bloggers só se preocupam com as estatísticas reais de visitas quando precisam de as apresentar para uma parceria. Não percam a oportunidade de controlar quem vos visita e de verem os números crescerem desde o primeiro momento. Existem contadores de vários tipos e há várias ferramentas gratuitas que vos dão tudo o que precisam. Google Analytics é um dos melhores e não terão de se preocupar por muito tempo com isso. Experimentem.

Monetização

Quando chegar a altura de fazer dinheiro vão precisar de saber o que querem. A possibilidade de alguém vos dar dinheiro tira a capacidade de pensar pelo que convém ter tido decidido e escrito antes. Que marcas gostariam de ver representadas no blog? Quais se recusam a ter? Quanto querem por um post patrocinado? Qual é o máximo de post patrocinados que aceitam por mês?

Além disso há a questão dos simples anúncios no blog. Onde os querem colocar?

Se estiver tudo decidido ao início fica muito mais fácil. Vão mudar de opinião várias vezes e reagir ao mercado e às opiniões dos leitores, mas já é um ponto de partida.

 

Com tudo isto pensado, começar um blog vai ser muito mais fácil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*