Credibilidade: Devo acreditar no que um blog diz?

Credibilidade

A questão da credibilidade dos blogs tem sido recorrente. Até que ponto se pode confiar neste fonte de informação? É disso que se falará aqui.

Os blogs vieram revolucionar a Internet e a sociedade, permitindo a qualquer um escrever para todo o mundo. Enquanto no início eram pessoas inconscientes do impacto do que faziam, com o passar dos anos começaram a perceber o poder que isso representava. E enquanto uns escreviam o que sabiam e o que opinavam, outros partilhavam a sua ignorância, a sua burrice, ou a desinformação que queriam popularizar. Existem milhões de blogs e cobrem todos os temas inimagináveis. Uns são credíveis, outros são sarcásticos e outros são puro lixo.

Como ver a diferença?

Não é possível distinguir um blog bom dum mau pelo aspecto. Antes ainda se podia pensar que o número de visualizações e de comentários ajudariam a separar o trigo do joio, mas nesta era de notícias falsas e “alternativas” há milhões de pessoas a ver conteúdo falso e a tratá-lo como verdadeiro, contaminando o resto do mundo com desinformação e mentiras. Para saber mais sobre este tema, a Iniciativa Portuguesa do Fórum da Governação da Internet de 2018 vai ter uma sessão dedicada às fake news e desinformação. É em Aveiro já em Outubro.

No entanto há duas coisas que ninguém pode construir do zero:

Reputação – anos de trabalho árduo, de escrita regular, de referências noutros blogs, de artigos e livros publicados noutros sítios. Pode ser simulado, mas obriga a um investimento imenso de tempo e dinheiro.

Credibilidade – publicar a informação indicando as fontes. Um princípio do bom jornalismo é reportar a informação e a sua proveniência. Se não houver uma fonte, pode ter vindo da imaginação do autor. Se a fonte não parecer de confiança, provavelmente o autor deixou-se enganar.

Isso obriga o leitor a informar-se, a procurar outras fontes de informação e opiniões. Tanto é válido para relatos do que se passa na política internacional, como para a eficácia de um produto de beleza. Deve-se procurar várias fontes, analisar cada uma, e decidir.

É tudo uma questão de nome

Um blogger nunca terá a credibilidade inicial de um jornalista porque não tem a certificação oficial tripla de uma formação, uma carreira e um grupo editorial por trás a dar o empurrão e a visibilidade junto de milhares ou milhões. Mas com muito trabalho, pode chegar lá. Até porque a imprensa em vez de ser proactiva e investigadora, cada vez tenta ser mais reactiva e rápida a copiar os comunicados recebidos. Vai-se desleixando em termos de qualidade e de fiabilidade. Enquanto um(a) grande blogger tem como prioridade a verdade e o respeito pelos seus leitores.

Agosto 22nd, 2018 Por